segunda-feira, 23 de abril de 2012

Dicas de marketing pessoal nas mídias sociais







Será que você está usando as mídias sociais a seu favor? Que tipo de imagem está passando para seus seguidores e profissionais da área em que atua? Você tem feito o seu marketing pessoal on-line através do Facebook e Twitter?
Antes de falar do marketing pessoal no ambiente on-line, vamos entender o que é o “marketing pessoal” como um todo. O consultor de estratégias de comunicação e marketing, Mário Persona, define o Marketing pessoal como:

“Uma forma de você agregar valor a si mesmo por meio de uma observação sistemática do ambiente onde você atua, das expectativas que as pessoas têm de você, e podemos até chamá-las de ‘clientes’, e da melhor maneira de atender a essas expectativas com um comportamento adequado.”
Resumindo, o produto é você! E toda estratégia e tática será usada para te promover diante do seu público-alvo, que pode ser desde familiares e amigos a pessoas influentes na sua área profissional. A imagem que você formará diante desses públicos deve ser a mesma, visto que hoje, um grande amigo seu pode está conectado a um amigo de um grande empresário.
Persona ainda diz que, devemos ter ciência dos nossos pontos fortes e fracos e conhecer nossa concorrência. Enfim, toda a técnica de análise que utilizamos para um produto em um plano de marketing deve ser usada no marketing pessoal.
E na era digital, qual seu plano de marketing pessoal?
Pesquisas já mostraram que setores de RH e empresários visitam os perfis nas redes sociais on-line dos candidatos a vagas de emprego. E que comunidades como “odeio acordar cedo, “odeio meu chefe”, queimam o filme de muita gente na hora de ser escolhido. Você pode ter um currículo maravilhoso, mas a sua atitude nas mídias sociais pode te atrapalhar na hora de conseguir um bom emprego.

Em redes sociais on-line voltadas para o profissional, como o Linkedin, o objetivo já está bem claro. Você apenas deve publicar informações sobre suas habilidades profissionais. Deve-se ter cuidado ao integrar esta rede a outras, como o Twitter, muitas vezes o que você publica lá não interessa a sua rede no Linkedin. E acredito que nem devo dizer aqui que não vale mentir, afinal na prática a sua mentira pode cair.

A consultora de carreira e imagem, Erika Saab, dá algumas dicas de uso do Linkedin:
* Jamais envie solicitações diretas para um usuário só porque ele trabalha na empresa em que você deseja trabalhar, solicitações diretas incluem mensagens na página do usuário e envio de emails para o mesmo, contendo currículos ou não, para falar do seu interesse pela empresa e pedindo indicações. Isso só é permitido se o mesmo estiver divulgando uma vaga e solicitando que enviem propostas para um email que ele tenha disponibilizado para isso.
* Se existe o interesse específico em atuar numa determinada empresa, acho que a melhor forma de ser “visto” por ela no Linkedin é participando dos fóruns na página da mesma.
* Nunca adicione um profissional de RH para depois ficar pedindo emprego para ele, isso é realmente muita “queimação” e corre o risco da pessoa colocar seus emails como spam ou te bloquear, tirando totalmente as suas chances de agir da forma correta quando uma oportunidade real aparecer.
* Nem todo mundo sabe, mas o Linkedin tem um lugar específico para busca de vagas divulgadas por consultorias de RH e empresas em geral, é só entrar na guia Empregos. Note também que o próprio Linkedin tem um sistema de envio de vagas que estejam de acordo com o seu perfil (formação, experiência, região…), estas aparecem logo abaixo de Vagas que talvez possam interessá-lo (a).

Mas e em mídias sociais como Orkut, Facebook, Twitter?
Acredito que antes de criar um perfil nessas redes, você deve pensar por que está criando aquele perfil. Quero aproveitar esses espaços para me promover como profissional ou reencontrar amigos e usar para o entretenimento? Defina seus objetivos de uso para cada uma delas, gerencie os perfis ao seu favor, e deixe-os claro para você e para quem te segue ou te adiciona.
A sua imagem nas redes on-line é você quem constrói através do que publica e compartilha. Os links, fotos, vídeos, compõem o produto que é você diante das pessoas que estão adicionadas na sua rede.
A internet não é “terra sem lei”, já vimos profissionais serem despedidos por publicarem o que não deveriam em seus perfis. Mas, então, devo ser um robô? Não posso expressar minha opinião nas redes? Claro que pode e deve, mas pense antes de clicar no botão enviar. Erika Saab dá um conselho interessante:
“Use-as com sabedoria e antes de dizer ou mostrar algo, pense se você faria isso num auditório lotado com centenas de pessoas conhecidas e desconhecidas, colegas de trabalho, chefes, parentes, amigos de infância, empresários, políticos… Porque ao tornar algo público numa rede social, sem uso de filtros de privacidade, seja uma imagem, uma frase, um texto, uma opinião, é mais ou menos isso que você está fazendo!”
Erin Biba, correspondente da revista Wired, em um texto recente disse que: “Every time you post something on Twitter, Facebook, Tumblr, or Instagram, you’re influencing—or trying to influence—how the world views you.” (“Sempre que você posta algo no Twitter, Facebook, Tumblr, ou Instagram, você está influenciando – ou tentando influenciar – a forma como o mundo vê você”).
E é verdade. Estão todos fazendo o seu marketing pessoal nas redes. Uns vivem de aparência, outros possuem uma estratégia e objetivo definido. Querem se promover e conseguir se destacar nesse mundo competitivo. Erin Biba em outra parte do texto diz: “Mídia Social não é sobre conversar com pessoas que você conhece. É sobre marketing pessoal. Não é social, é mídia.”

É um espaço novo e barato de se promover. Mas não viva apenas de aparências. Não seja apenas os links, fotos e vídeos que compartilha. Seja muito mais que isso. Invista em cursos, estude, leia, aprimore suas habilidades antes de fazer o seu marketing pessoal nas redes on-line. Mário Persona diz para não “criar meios de promoção, quando o fruto ainda não está maduro, só irá criar uma percepção ruim no mercado”.
Algumas dicas para seu marketing perssoal nas mídias sociais
Seja humilde. Esteja disponível para os outros. Você só consegue chegar a algum lugar com esforço próprio e através daqueles que te enxergam com algum diferencial, e isso só é possível caso você se mostre acessível.

Defina seu objetivo, produza conteúdo de qualidade em um blog, faça uma boa curadoria de conteúdo no seu Facebook e Twitter, expresse sua opinião (com bom senso), conecte-se, interaja com pessoas influentes, esteja aberto a debates, critique com fundamento, essas podem ser algumas táticas de uma boa estratégia para o marketing pessoal nas redes sociais on-line.

Fonte: Curso de E-commerce

10 Leis do Marketing nas Mídias Sociais



Como trabalhar sua marca nas mídias sociais? Para os pequenos empresários pode parecer um desafio muito grande entrar neste universo e trabalhar com ferramentas tão dinâmicas e novas. Se por um lado tudo parece assustador, por outro a quantidade de informações e cases podem ajudá-lo a montar uma estratégia e começar a vislumbrar sua empresa nas redes sociais.
O guia divulgado no portal Entrepreneur pela especialista Susan Gunelius é um exemplo, ela é presidente da Creative KeySplash Inc.. Para ela, os empreendedores devem aproveitar as redes sociais para criar um buzz em torno de sua marca, para isso é preciso investir em conteúdo de qualidade.
Susan preparou um guia com as 10 leis do marketing em mídias sociais, confira:
1. A Lei de Escutar

O sucesso em mídia social e marketing de conteúdo depende mais de ouvir do que de falar. Leia o conteúdo do seu público alvo e participe de discussões para saber o que é importante para eles. Só então você poderá criar conteúdos e conversas que agreguem valor aos seus clientes e prospects.
2. A Lei do Foco

É se especializar do que ser “pau para toda a obra”. Uma mídia social altamente focada e uma estratégia de marketing de conteúdo destinam-se a construir uma marca forte. Elas terão mais chance de sucesso do que uma estratégia global que tenta ser tudo para todas as pessoas.
3. A Lei da Qualidade

Qualidade triunfa sobre a quantidade. É melhor ter mil contatos on-line que leem, compartilham e falam sobre o seu conteúdo que 10 mil conexões que desaparecem depois de se conectar com você apenas uma vez.
4. A Lei da Paciência

Resultados em mídias sociais e marketing de conteúdo não acontecem da noite para o dia. Embora seja possível fazer ações relâmpago, é muito mais provável que você precisa comprometer-se a longo prazo para alcançar resultados.
5. A Lei da Composição

Se você publicar conteúdo de qualidade e trabalhar para construir a sua audiência online, seus seguidores irão compartilhar seu conteúdo com seus amigos no Twitter, Facebook, LinkedIn, seus próprios blogs e muito mais.
Este compartilhamento e discussão sobre seu conteúdo abrem novos pontos de entrada para os motores de busca. Assim seu conteúdo estará acessível a um número cada vez maior de pessoas.
6. A Lei da Influência

Dedique tempo para os influenciadores online em seu mercado, que têm um público de qualidade e podem estar interessados em seus produtos, serviços e negócios. Faça contato com as pessoas e trabalhe para construir relacionamentos com eles.
Estes contatos podem compartilhar seu conteúdo com seus próprios seguidores, o que poderia colocar você e sua empresa na frente de um público novo enorme. Lembre-se: para isso a informação deve ser útil.
7. A Lei do Valor

Se você gastar todo seu tempo nas mídias sociais falando sobre seus produtos e serviços, as pessoas vão parar de ouvir. Você deve adicionar valor à conversa. Se concentrar menos em conversões e muito mais na criação de conteúdo surpreendente e desenvolver relacionamentos com pessoas influentes online.
8. A Lei de Reconhecimento

Você não iria ignorar alguém que o aborda pessoalmente, por isso você não deve ignorá-los online. Construção de relacionamentos é uma das peças mais importantes do sucesso em mídias sociais, por isso sempre reconheça e converse com cada pessoa que chega a você.
9. A Lei de Acessibilidade

Não publique o seu conteúdo e depois desapareça. Esteja disponível ao público. Isso significa que você precisa publicar conteúdo de forma consistente e participar das conversas. Se você não estiver disponível seu público não hesitará em abandoná-lo.
10. A Lei da Reciprocidade

Você não pode esperar que os outros compartilhem o seu conteúdo e falem sobre você se você não fizer o mesmo por eles. Assim, uma parte do tempo que você gasta em mídias sociais deve ser focado em compartilhar e falar sobre o conteúdo publicado por outros.
Fonte: Blog do E-commerce

Desafios para o empoderamento das mulheres são discutidos na Câmara

Desafios para o empoderamento das mulheres são discutidos na Câmara DA REDAÇÃO O preconceito – discreto, muitas vezes – é ainda um d...